SEGUE-NOS 

  • SoundCloud - círculo cinza
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

©2019 Rafael e Jessi I Retira-te 1 Dia

Valença do Minho Portugal

+351 936 668 002

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Como superei o medo da exposição!

Atualizado: 21 de Jul de 2019

Numa viagem rumo ao sul, o nervoso miudinho que sentia era o reflexo de algo mais profundo, que é comum a muitas pessoas e que nos afecta no nosso dia-a-dia: o MEDO.

Neste caso, era o medo de me expor, de mostrar a toda a gente que sou humana, que tenho fragilidades, que sou julgada, mas que também as consigo superar, se me propuser fazê-lo.

O medo é uma emoção muito forte, que está enraizada no subconsciente e que pode perdurar toda a vida... se não tomarmos as rédeas da nossa vida e decidirmos que, quem nos move e controla, somos nós próprios.


Jessi Cruz e a sua evolução espiritual.

As emoções fazem parte da nossa essência, por muito que as queiramos esconder, esquecer ou, simplesmente, ignorar. Elas "existem", estão lá, no nosso coração e bem guardadas no fundo, bem no fundo (algumas), do nosso subconsciente.

As emoções, como o medo, tem a raízes profundas...

Quem é que nunca foi alvo de críticas na sua infância?

Quem é que nunca ouviu qualquer coisa como "não faças isso, és um(a) inútil que não percebe nada"? Ou "deixa-te disso, não vais conseguir"; ou até mesmo "não sei que andas a fazer nesta vida: a ver andar os outros?"

Frases cirúrgicas que marcam a vida desde a infância e que, aparentemente, com o passar dos anos, parecem estar solucionadas, esquecidas, resolvidas conscientemente, mas... a qualquer momento, inadvertidamente, eis que "aquela" emoção, que se julgava não existir, estava ali, "debaixo do tapete", a condicionar a nossa vida.


Terapias como caminho para a felicidade...

Sim, eu estava na TVI, no programa da Fátima Lopes, a viver uma experiência única na vida, uma grande ou única oportunidade e a emoção "medo" quase conseguia superiorizar-se às outras emoções de maior vibração: alegria, felicidade, paz, realização pessoal...

Esta experiência, vivida há meia dúzia de anos atrás, era impensável!

Desta vez, só foi possível graças à minha evolução espiritual e pessoal, às técnicas e Terapias Complementares que, antes de transmitir aos outros, apliquei a mim própria. Sim, porque só poderia Ajudar os outros se me ajudasse antes.

O Reiki, as Meditações, o Arolo, a Cabala, Cartas OH... são terapias que me ajudaram (e continuam a ajudar) a superar as minhas fragilidades.


Rafael e Jessi I Ajudar a Sanar

E se eu fui capaz de superar as minhas limitações - que não são "minhas", são da minha mente, que as fui "coleccionando" ao longo da vida, para me proteger, para me manter na minha "zona de conforto" - então aqueles que se sentem "prisioneiros" nesta vida também o podem conseguir.

Mas há uma condição muito especial: a vontade de o fazer, o querer sair do "buraco" onde julgam estar, sem espaço para fugas... pois não podem fugir de si mesm@s.


www.retirate1dia.com

O medo, tal e como outras emoções, resultam de pensamentos que têm origem na mente. Devido ao maior ou menor impacto emocional que provocam em nós, estas emoções enraízam-se no subconsciente e, quando nos deparamos com alguma situação análoga àquela que vivemos e que originou a emoção, "disparam os alarmes" e salta a emoção, para nos proteger. E de quê? Do sofrimento...

As terapias que aplicamos ajudam a sanar este tipo de desequilíbrio emocional.


Alguma vez experimentou uma terapia complementar para encontrar o seu equilíbrio emocional?


Até breve,

Jessi Cruz



61 visualizações